Ask me anything

Sem regras , sem limites , sem leis!
WELCOME THE FREAK SHOW

O ódio
DE: Hektor Desplanches.

No meio da sala escura que está apenas iluminada pela TV ca estou eu, completamente eufórico e explosivo. Algo escorre de minhas mãos e eu não consigo definir muito bem o que é, preciso muito de um cigarro pra acalmar os ânimos e ver o que realmente está acontecendo. Tudo começa a voltar ao que é de volta e vou ficando mais calmo, vejo que o liquido molhado escorrendo de minhas mãos é sangue e não é meu, mas sim dos dois cadáveres imóveis jogados ao chão da sala diante de meus pés. Acho que atingi a liberdade completa do meu eu.

Quando se é uma criança a vida é meio “tediosa” e a o mesmo tempo muito divertida, afinal ela é completamente regada a tv, vídeo games, brincadeiras, comida, comida e mais comida! Os maiores problemas que temos é o save do game que você mais curte ser apagado por aquele seu primo filho de uma puta  que nem mora aqui e vem pra encher sua vida de raiva por alguns dias ou quando você perde aquele seu filme ou desenho favorito também. Quando você fica adulto tudo isso parece muito bobo e  sem importância, mas era muito importante naquela época! Mas quando você está na minha pele nada é tão divertido assim.  É o meu primeiro dia na escola nova, sabe eu não lembro muito de antes dos meus 6 anos de idade, é como se tivesse um escuro nessa parte. O amigo do meu pai que mora aqui em casa vai me levar à escola, ele vive aqui desde sempre! Acho estranho porque ele não tem uma casa, mas ele é muito legal comigo e sempre me da dinheiro e me chama de filho, mesmo com minha pouca idade vejo muitos filmes e vejo que  é um costume dos mais velhos chamar outros de filho. Não entendo o porquê mais deve ser a mesma coisa com ele, eu acho engraçado que nunca vejo a minha mãe. Sempre pergunto para meu pai sobre ela e ele diz que ela não está ali por motivos que eu não entenderia agora .
 Chego a escola e ok é como toda escola, mas tem uma diferença, as crianças meio que ne olham estranho  e eu não entendo, os dias vão se passando e essa atitude não muda! Acho estranho porque eu me considero uma criança legal! Queria tanto falar sobre os jogos novos que ganhei e sobre meus brinquedos e mostrar meu boneco careca que parece muito com um filme que eu vi na tv chamado Bronson. Eu gosto muito de filmes! Mesmo com pouca idade e decoro os nomes rápidos! Eu chamei meu boneco de Bronson  porque ele se parece muito com ele ! Mas é uma pena que poucas crianças queiram brincar comigo aqui. Os dias vão se passando e eu pergunto para meu pai porque as crianças não gostam de mim na escola e me evitam e ele diz que não tem nada de errado e que eu era um cara muito legal e elas estavam perdendo de serem meus amigos, muito tempo depois disso eu acabo fazendo amizade com dois irmãos, a garota se chama Lucia, ela é loira e de olhos escuros  e o seu irmão se chama Denis, creio eu que sua mãe e seu pai gostavam muito de Denis o pimentinha para escolher esse nome, ele ao contrario de sua irmã tem os cabelos pretos e é branco como leite. Desde os meus 6 anos até os 14 anos eles foram o mais próximo do que posso chamar amigos, quase irmãos na verdade, sempre passaram os problemas ao meu lado e me ajudaram nessa fase da vida no qual eu não sabia o porque de eu ser tão odiado! Eles realmente gostavam de mim, mas nunca podiam ir à minha casa, mas eu ia muito a casa deles! Denis era realmente meu melhor amigo mesmo, ele me entendia mesmo e sempre que saímos ele me arranjava as melhores garotas e as vezes as melhores brigas que eu poderia participar! Éramos realmente dois “filhos da puta” mesmo.  A questão é que eu comecei a ver que minha razão maior era a Lucia, eu realmente era doido por ela! Aqueles olhos escuros e penetrantes e seu corpo mesmo novo e já tão perfeito me deixavam alucinado! Uma vez que estava ajudando Denis a arrumar um carro que ele havia conseguido eu perguntei a ele se teria problema de eu chamar ela para sair, ele disse que só teria problema se eu a deixasse triste! Ele era realmente um cara foda! Desde então eu comecei a sair com ela, uma , duas, cinco, quando vi já éramos namorados ! Para um garoto de 14 para 15 anos isso era muito legal, totalmente diferente!  O que sentia e tudo mais era magico e foda até que o grande dia chegou o dia em que senti o seu corpo quente em contato com o meu, foi no banco da camionete que peguei do chefe do Denis, foi a coisa mais louca que já fizemos até então.  Semanas após isso a minha vida iria desabar por completo com a noticia mais filha da puta que recebi em toda minha vida , ou melhor eu acabei vendo! Lucia e eu fomos até minha casa buscar meu material de trabalho para uma apresentação no colégio, até então  achei que estávamos sozinhos e poderia der uns “amassos” antes da aula, mas quando fui dar um beijo nela ouvi gemidos estranhos vindos do quarto do meu pai, achei esquisito pois estava tudo fechado quando cheguei! Então eu fui até lá e quando abri a porta me deparei com o que eu não queria, com a cena  mais grotesca e nojenta que vi em toda minha vida, eles estavam abraçados sem camiseta e beijando o pescoço um do outro e tocando os peitos e etc. Lucia  saiu apavorada e assustada com aquilo, meu pai tentou me parar e falar algo mas eu não consegui ouvir. Quem diria que a porra do meu pai e seu amigo foram na real um casal por todo esse tempo, foram a porcaria de um casal de viados desgraçados!  Não consegui ir ao colégio de tanta raiva que estava e por aquela cena estar dentro de minha mente e não sair. Peguei todo meu dinheiro e comprei duas caixas de cerveja e uma garrafa de pinga e mandei a ver! É estranho ver isso de um garoto de 14 anos no caso 15 porque hoje é meu aniversario, grande presente em! Apago e não vejo mais nada diante de meus olhos. Acordo com uma puta dor de cabeça em um sofá familiar, é o da casa de Lucia e Denis, a primeira coisa que vejo é Denis olhando para mim como se eu tivesse feito algo errado, eu pergunto o porque daquele olhar e ele me diz que eu surtei ontem e a sua irmã estava chorando em choque. Contei toda a historia para ele e ele como bom amigo me deu um abraço e disse que era realmente uma situação difícil de ser pensar ou de suportar mas eu deveria ser forte! Eu perguntei sobre Lucia e ele disse que ela estava no quarto dela, fui até lá e adivinha? Ela disse que não queria ficar ao meu lado por um tempo, afinal aquilo era algo inaceitável! Denis ouviu a conversa e começou a xingar a atitude dela e repugnar o que ela estava fazendo, eu apenas saio e vou até minha casa. Ao chegar finjo que não vejo ninguém e não falo com ninguém, pego uma jaqueta de couro que tenho e um soco inglês que ganhei em uma briga e saio. Ouço ao fundo os dois viados que vivem ali gritando e pedindo para eu voltar e falar com eles, finjo que não é comigo e vou rumo a caça! Mas o que eu estaria caçando? E eu respondo a você caro amigo! Toda a razão e culpa da minha vida ser uma merda, esses malditos homossexuais! Ao chegar a uma praça já vejo um casal de gays sentados em um banco e eu vou com toda fúria e começo a briga! É  tão bom e libertador !É como se toda minha fúria e ódio estivessem sendo libertas ali, ouço gritos e vejo o outro tentando fugir, mas não teve nem chance! Parece estranho vindo de um garoto de 15 anos, mas eu sempre fui ativo em brigas e aprendi muito com o Denis. Deparo-me diante de dois caras desfigurados, e eu saio andando com a roupa cheia de sangue, sangue de dois vermes que merecem a morte, nada, além disso! Mas bater em qualquer viado que eu veja não adianta, eles em partes não tem culpa  disso afinal nem vivem comigo! E então vem a ideia de que preciso matar os culpados de tudo isso! Então sei aonde tenho que ir e com quem falar! Vou até a antiga oficina que Denis trabalhou e vou até o chefe e peço para falar com “Ele” o chefe me manda até os fundo da oficina em uma parte onde está um furgão verde e branco parado embaixo de uma luz. O furgão está com o capô aberto mas sem ninguém ao lado, então  um cara de baixa estatura aparece com uma chave na mão e um cartão em outra. E ele desde lá já grita para mim perguntando se quero um pouco do que ele tinha ali, eu não respondo e me aproximo. Chegando a frente do furgão, vejo que um dos paralamas está cheio do que parece ser cocaína, eu o vejo ajeitar tudo com o cartão e com um tubo que ele tinha ao lado do pó cheirar tudo de uma vez e ai começar a falar mesmo, Ele me pergunta o que quero ali e ainda mais com ele, afinal quando as coisas vinham a Ele nunca eram boas! Ele comenta o sangue em minha camiseta e diz que sentiu o cheiro desde que entrei. Ele é um porra de um cão farejador mesmo! O desgraçado é a morte em forma de gente, eu vou direto ao ponto e digo que preciso de uma arma ou de um modo ou jeito de matar meus pais, ele meio que recua e diz que isso ele não faz porque tem princípios, isso para até eu falar que eles são gays. Ele para um pouco e vai para trás do furgão e volta com um martelo na mão e diz que se eu queria mesmo matar eles deveria usar isso. Eu meio que dou risada e ele saca uma pistola e põe na minha cara e diz que foi assim que ele se livrou dos irmãos dele quando eles o torturaram para não contar a sua mãe que haviam roubado todo o dinheiro dela para fumar crack, eu realmente era uma criança tranquila, mas aquela sede de sangue me dominou e eu abri o crânio deles como se fosse uma noz! Então nunca subestime a porra de um martelo. Ele tira a arma da minha boca e me entrega o martelo, acende um charuto e diz que se até as 22 horas ele estiver vivo ainda ou solto ele ajuda a dar um jeito em tudo e me entrega um cartão.
Vou para a casa e no meio da caminho milhares de coisas vem a mente e  uma que não para era , como a minha mãe era? Como será que eu seria se fosse criado ao lado dela e do meu pai de verdade? Varias duvidas e ideias martelam minha mente. Chego em casa, abro a porta e vejo os dois na sala sentados, já estou com o martelo pronto! Um deles levanta e vem em minha direção, seu olhar está fundo, como se estivesse chorando! Eu nem ligo! Três passos antes de ele chegar eu empunho o martelo e acerto sua tempora com toda minha força e ele cai ao chão, agora é sua vez papai, essa são as palavras que ecoaram pela casa enquanto ele está em choque tentando me impedir, então eu vou até ele e rapidamente o derrubo ao chão e com o martelo preso em seus dentes pergunto sobre a minha mãe e porque fui adotado por dois malditos homossexuais, ele chora e eu grito novamente que vou matar ele se ele não falar, ele conta a historia de que ele e minha mãe eram casados, mas em um dia ele se apaixonou por Lucas e foi inevitável e eles fugiram e acabaram me levando! E como meu nome foi mudado, então foi impossível de achar. Minha mãe então  acabou pirando com isso e quase se matou, hoje está quase recuperada em uma clinica de dependentes químicos. Ele tira uma foto da carteira, é uma foto dela. Ela é linda. Eu respiro fundo  e sem falar apenas faço o que tem que se fazer, tudo se apaga.
No meio da sala escura que está apenas iluminada pela TV ca estou eu, completamente eufórico e explosivo. Algo escorre de minhas mãos e eu não consigo definir muito bem o que é, preciso muito de um cigarro pra acalmar os ânimos e ver o que realmente está acontecendo. Tudo começa a voltar ao que é de volta e vou ficando mais calmo, vejo que o liquido molhado escorrendo de minhas mãos é sangue e não é meu, mas sim dos dois cadáveres imóveis jogados ao chão da sala diante de meus pés. Acho que atingi a liberdade completa do meu eu.
 Cá estou sentado a sala com um pote de azeitonas e uma carreira de cocaína ao lado de uma cerveja pela metade esperando o garoto fantasma, caralho eu deveria ter feito a porra do serviço ao invés de mandar ele até lá. Caralho nunca senti tal culpa na vida! Em tantos anos no oficio de matar pessoas e agora estou aqui me perguntando o porquê dessa culpa, porra esse pia não tinha chances cara, ele é uma criança, ou eu estou errado porra! Bom foda se eu vou mandar esse  pó pra dentro ! 22h e nada desse porra! É acho que ele está… alguém bate a porta, eu saco a pistola e pergunto quem é e apenas ouço a palavra
Sou a porra do ódio e preciso de sua ajuda.

3 months ago
1 note

NO EXTREMO

Estou no ponto final, acho que agora não tem mais volta, não aguento mais todas as brigas dos meus pais, não aguento mais ver minha família se destruindo e minha vida se acabando e ninguém  ligando para isso. A única pessoa no qual eu pensei que poderia contar me humilha e me destrói, em momentos ela não tem culpa ela é tão problemática quanto eu, porem eu não aguento mais! O gosto do ferro esta em minha língua, consigo sentir as escritas no canto da pistola com a ponta da língua, desativo a trava e penso mil vezes em apertar o gatilho, então BANG! Morro ali mesmo, porem não estou morto de verdade, o que morreu foi  o meu passado, decidi mudar completamente, explodir com tudo isso! Afinal estou cansado dessa vida e de todos os problemas! Estou explodindo e quero ser livre de toda essa prisão. Preciso dormir  e sonhar com essa liberdade.       ( A musica que me inspirei para criar a cena foi a The frail do Nine inch nails)
  Mais um dia inútil nessa escola inútil, sendo obrigado a conviver com vermes que para se sentir melhor tem que humilhar pessoas que não merecem, por não serem como eles , eu também sou uma grande vitima deles, porem hoje estou no extremo, estou explodindo e não estou mais aguentando. O grupo que senta atrás de mim começou a sua rotina de provocações e agressões, mas escolheram a pessoa errada! EU! Pego e chuto a minha mesa e me levanto com o soco inglês em uma mão e os punhos fechados já foram certeiros na cara do primeiro que estava na reta, todo aquele ódio estava explodindo de meus punhos naquele momento, toda a alegria e liberdade corriam pelo meu corpo, foi nesse dia que eu resolvi encarar tudo sem medo. O professor horrorizado com a cena tenta me parar, mas é como jogar agua em um bull terrier eufórico, eu simplesmente não parava!  Quando parei
Ouvia gritos de alegria, euforia e horrorshow total, eu me tornei um herói para muitos ali. Um dos garotos agreditos olha para mim e diz
- Você esta morto cara você ta morto mesmo!
Com os olhos cheios de fúria eu apenas respondo
- Eu já estou morto a muito tempo, e não tenho medo de nenhum de vocês mais seus vermes, irei encarar um a um de vocês!
Sou expulso da sala por causar a desordem, saio sendo aplaudido por muitos. ( apartir de uns minutos antes da briga, o que se passa na minha mente ao ler essa cena é a musica The Wretched (continuação da the frail) do Nine inch nails)
Os dias foram se passando e eu estava reagindo cada vez mais explosivamente com tudo, toda aquela liberdade que minha alma queria estava próxima, e pra obter ela eu estava fazendo de tudo, toda aquela coragem que nunca tive de dizer tudo que estava preso em minha garganta para todos surgiu! Cansei das humilhações de minha namorada, disse que os problemas do lixo da vida dela não era por minha culpa, eu já tinha problemas demais! E que se ela não pensasse em como ela estava destruindo tudo  o fim para tudo isso seria obvio! Eu sou outra pessoa, aquele antigo eu morreu no dia do suicídio, tudo isso que sou e me tornei é muito mais do que imaginei. Agora sou um herói na escola e nas ruas, mas me sinto como um anti herói , afinal eu luto por mim mesmo e não pelas  pessoas, me sinto um exemplo que eu não queria ser em momentos, mas tudo pela liberdade é útil! Nesse meu ápice a “gang” do garoto em que bati me ameaça dizendo que no sábado irão me matar e que tenho que aproveitar mais essa semana de vida, eu apenas digo a eles que não tenho medo de nada mais e quem deveria ter medo são eles. Após isso vou para a minha casa e preparo o que tenho para o então “duelo” ( Até a grande cena do desafio no qual ele está caminhando no corredor e em flash’s mostrando o que ele fez eu imaginei essa cena com duas musicas, uma delas que me veio agora a mente seria a In the city do The jam )antes de tudo isso ligo para  a  minha namorada e digo que a quero ver no sábado pela manhã, ela chorando se preocupa com o modo em que falei que eu queria ver ela , ainda mais após tudo o que eu tinha dito, parece tão obvio e perceptivo a morte ou o que me espera nesse dia  algo que até o seu tom de voz entrega . A semana passa rápido e o então dia do duelo chega, antes de tudo começar encontro me com minha namorada e digo a ela que sinto muito em tentar ajudar la e não conseguir, por ser algo próprio dela, afinal meu jeito de ajudar sempre foi esse, porem ela era diferente o que me fez gostar dela, ela me abraça diz que me ama e que para tudo isso melhorar precisava mudar mesmo eu dou um beijo nela como se fosse o ultimo. E então chega o grande momento, parado frente a frente com eles, eu sou solitário eles são 5, eu sou apenas eu e minha arma, eles são 5 e seus egos, tiros são disparados, tudo se escurece e se afasta do plano que estou, a vida é tão moldável e fútil em certos momentos que em apenas uma semana eu criei algo e o destruí, porem o fim que todos esperam nem sempre é o real mas na maioria das vezes é o melhor a se aceitar, os cinco corpos caem ao chão são cinco bandidos a menos, cinco destruidores a menos, e dois seres livres a mais .
Hektor Desplanches

(PARA A CENA DO DUELO EU JÁ APELEI, pensei em algo como Ennio Morricone – La resa dei conti e após o apagão já mudar completamente com ambos saindo e os corpos no chão ao som de Space oditty do David Bowie)  ( A cena surpresa que só tem no roteiro seria no ritmo de Ennio morricone novamente com a musica  I’arena, apartir dos 2:09 da musica exatamente)

1 year ago
1 note

CASA-INT/NOITE

UM QUARTO COMUM MEIO BAGUNÇADO COM BAIXA ILUMINAÇÃO,LIVROS

SOBRE A MESA ROUPAS PELO CHÃO E TENIS JOGADOS PELOS

CANTOS.UM GAROTO DE IDADE ENTRE 18-19 ANOS SENTADO NO CHÃO

ENCOSTADO NA PAREDE COM UMA ARMA NA BOCA.

VLADMIR

Estou em meu ponto final já!Não

aguento mais nada disso, meus pais

destruindo um ao outro e me

destruindo também, as humilhações

escolares e de todos que estão por

ai,e da unica pessoa no qual eu

pensei poder contar eu fui

praticamente abandonado, rejeitado

nesse mundo inutil! A unica coisa

que sinto no momento é o cano frio

da arma em minha boca e as escritas

dela em minha lingua. Creio que

esse seja o meu fim.

OUVE SE UM ESTOURO.( CENA FICA ESCURA) ( FADE OUT) O GAROTO

ESTA SENTADO A BEIRA DA CAMA COM A ARMA ENCOSTADA NO CANTO

DE SUA CABEÇA OLHANDO PARA O CHÃO.

VLADMIR

Estou morto agora! mas não

literalmnete, o que eu acabei de

matar foi o meu passado, aquele

velho eu reprimido e que sofreu por

todos esses tempos se foi! esta

morto, agora sou outro. Agora vou

explodir e buscar a minha liberdade

SALA DE AULA-INT/INDF

UMA SALA DE AULA COM UMA TURMA PEQUENA DE ALUNOS, CALCULANDO

SE UNS 20 NO MAXIMO.UM PROFESSOR APLICANDO SUA MATERIA,

GAROTOS CONVERSANDO ENTRE GRUPOS E GAROTAS SENTADAS NA

CARTEIRA CONVERSANDO.UM GAROTO SE DIRIGINDO AO PROFESSOR

PARA TIRAR DUVIDAS, UM PAR DE GAROTAS DIALOGANDO SOBRE O

COTIDIANO

GAROTA NUMERO 1

DEIXO A CRITERIO DO IMPROVISO

GAROTA NUMERO 2

DEIXO A CRITERIO DO IMPROVISO

GAROTA NUMERO 1

DEIXO A CRITERIO DO IMPROVISO

(MORE)

(CONTINUED)

CONTINUED: 2.

GAROTA NUMERO 2

DEIXO A CRITEIRO DO IMPROVISO

UM GAROTO SENTADO A SUA MESA ESCREVENDO, OUTROS CINCO

GAROTOS ATRAS ESTÃO GRITANDO E XINGANDO A INUMERAS PESSOA,

UM DELES COMEÇA A BATER NO GAROTO SENTADO A SUA FRENTE. O

GAROTO NÃO REAGE POR ALGUNS SEGUNDOS. NESSE TEMPO ELE

ENCAIXA O SOCO INGLES EM SUA MÃO E ENTÃO EMPURRA SUA MESA

COM UM DOS PES E SE LEVANTA E AO EMPURRAR SUA CADEIRA ELE

VAI EM DIREÇÃO AO GAROTO QUE SENTA ATRAS DELE E PRATICAMENTE

O PUXA DE SUA CARTEIRA E O JOGA NO CHÃO E ENTÃO COMEÇA A DAR

UMA SEQUENCIA DE SOCOS APARENTENTEMENTE NO ROSTO DO GAROTO

VLADMIR

todo aquele ódio estava explodindo

de meus punhos naquele momento,

toda a alegria e liberdade corriam

pelo meu corpo, foi nesse dia que

CAeu resolvi encarar tudo sem medo.

O professor horrorizado com a cena

tenta me parar, mas é como jogar

agua em um bull terrier eufórico,

eu simplesmente não parava! Quando

parei

Ouvia gritos de alegria, euforia e

horrorshow total, eu me tornei um

herói para muitos ali

GAROTO NUMERO 1

Você está morto cara! está morto

mesmo!

VLADMIR

Eu já estou morto a muito tempo, e

não tenho medo de nenhum de vocês

mais seus vermes, irei encarar um a

um de vocês!

PROFESSOR

SAIA DA MINHA SALA AGORA! SUMA

DAQUI.EI ALGUEM CHAME A DIRETORA OU

ALGO ASSIM!

UM PROFESSOR EXPULSANDO UM GAROTO DA SALA AOS EMPURROES

ENQUANTO MUITOS APLAUDEM E GRITAM EUFORICAMENTE PELO O QUE

ACONTECEU.

3.

CORREDOR-INT/INDF

UM GAROTO SAI DE UMA SALA CAMBALEANDO E BATENDO NAS PAREDES

ENQUANTO ESTÁ COM UMA EXPRESSÃO DE RISO E ALEGRIA

VLADMIR

SAIO DALI COMO UM HOMEM SAIO DAQUELA SALA COMO UM ANTI HEROI

COMO UM DEFENSOR DA MINHA LIBERDADE!

SOU OUTRA PESSOA

CASA DA CECILÍA-EXT/DIA

UM GAROTO E UMA GAROTA PARADOS EM FRENTE A UM PORTÃO DE UMA

CASA, A GAROTA APARENTANDO TER ENTRE 16-19 ANOS E O GAROTO

18-19 ANOS, USANDO ROUPAS CASUAIS. AMBOS ESTÃO DISCUTINDO E

GESTICULANDO DE MANEIRA QUE DA ENTENDER QUE ESTÃO NERVOSOS

VLADMIR

EU NÃO AGUENTO MAIS TUDO ISSO! NÃO

AGUENTO SER TRATADO ASSIM,

ANTIGAMENTE ERAM MEUS PAIS AGORA

ATÉ VOCÊ!

CECILÍA

CHEGA! CHEGA DE TUDO ISSO! EU NÃO

TENHO CULPA DE ESTAR ASSIM, ME

DESCULPE NÃO ENTENDER OS SEUS

PROBLEMAS,MAS NÃO É APENAS VOCÊ QUE

TEM PROBLEMAS! SE VOCÊ NÃO SABE EU

TAMBÉM ESTOU ENTRANDO EM DEPRESSÃO

E NÃO QUERIA ATRAPALHAR A VIDA DE

NINGUEM COM ISSO! ME DESCULPE DAR A

ENTENDER QUE ESTOU TE HUMILHANDO

MAIS FODA SE TUDO ISSO! FODA SE !

VOCÊ NUNCA VAI ENTENDER O LADO DE

NINGUEM ALÉM DO SEU!

VLADMIR

VOCÊ ACHA QUE EU SOU UM EGOISTA

ENTÃO? QUE SÓ EU SOFRO? PORRA EU

TENTEI TE AJUDAR INUMERAS VEZES

MAIS VOCÊ NÃO ACEITOU, BOM QUER

SABER É MELHOR EU PARAR DE FALAR

ISSO TUDO E SER SUBMISSO E ABAIXAR

A CABEÇA COMO SEMPRE, EU NÃO SOU

MAIS O MESMO GAROTO SUICIDA DE

ANTES, HOJE TUDO MUDOU E TUDO VAI

MUDAR. ENTÃO ME DESCULPE POR TUDO

ISSO, MAS QUANTO MAIS FALARMOS TUDO

IRÁ PIORAR

CECILÍA

SINCERAMENTE EU NÃO ENTENDO O QUE

(MORE)

(CONTINUED)

CONTINUED: 4.

VOCÊ QUER DIZER COM ISSO, MAS OK

OK! CHEGA ENTAO.EU PRECISO FICAR

SOZINHA POR UM TEMPO, ME DESCULPE

TE FAZER PASSAR POR TUDO ISSO

VLADMIR

TUDO BEM, EU ESTOU ILUMINADO AGORA!

E TUDO O QUE FAREI DAQUI EM DIANTE

IRÁ VINGAR TODA UMA INFANCIA DE

TORTURAS

CORREDOR-INT/INDF

UM GAROTO ANDANDO PELO CORREDOR COM O OLHAR FIXO EM FRENTE,

SEU ESTILO É ALGO QUE MARCA BEM A SUA PERSONALIDADE FORTE E

UM TANTO QUANTO VIOLENTA.

VLADMIR

Eu sou outra pessoa, aquele antigo

eu morreu no dia do suicídio, tudo

isso que sou e me tornei é muito

mais do que imaginei

CORREDOR-BANHEIRO-INT/INDF

VLADMIR ARRASTA PELA PESCOÇO OUTRO GAROTO E PRATICAMENTE O

ARREMESA NO BANHEIRO E ENTÃO COMEÇA A ESPANCAR LO E TIRAR O

DINHEIRO QUE ELE TINHA ROUBADO DE OUTROS ALUNOS

CORREDOR-INT/INDF

INUMERAS PESSOAS VEM AO ENCONTRO DE VLADMIR SIMULTANEAMENTE

ALGUMAS APENAS O COMPRIMENTAM E OUTRAS O PARAM PARA LHE

DIZER ALGO

GAROTA NUMERO 1

HEY VLAD,FOI MUITO LEGAL AS COISAS

QUE VOCÊ VEM FAZENDO POR AQUI! ME

SINTO PROTEGIDA COM ALGUEM ASSIM

POR AQUI, BOM SE VOCÊ NÃO TIVER

NADA PRA FAZER ME LIGA, TA AQUI O

MEU NUMERO

GAROTO NUMERO 1

FALA AE CARA! VALEU A AJUDA ONTEM

COM AQUELES DESGRAÇADOS! SEMPRE QUE

PRECISAR É SÓ CHAMAR!

GAROTA NUMERO 2

NOSSA VLAD, COMO VOCÊ ESTÁ BONITO,

GOSTEI DE VOCÊ TER MUDADO ASSIM!

(CONTINUED)

CONTINUED: 5.

GAROTO NUMERO 2

HEY VLAD QUE TAL AQUELE ROLE DEPOIS

DO COLEGIO?

GRUPO NUMERO 1

AEEE DALHE VLAD! O HEROI DA ESCOLA!

VLADMIR

Agora sou um herói na escola e nas

ruas, mas me sinto como um anti

herói , afinal eu luto por mim

mesmo e não pelas pessoas, me

sinto um exemplo que eu não queria

ser em momentos, mas tudo pela

liberdade é útil!

GARAGEM DA ESCOLA-EXT/DIA

VLADMIR ESTÁ BATENDO EM DOIS GAROTOS COM UM TACO DE BASEBALL

APOS SEPARAR A BRIGA DE UM GAROTO MENOR QUE ESTAVA APANHANDO

DOS DOIS

VLADMIR

QUAL É A DE VOCÊS SEUS FILHOS DA

PUTA! SÓ SABEM BRIGAR JUNTOS CONTRA

UM SÓ QUE NEM BRIGAR SABE, AGORA

TAMBÉM VÃO SE FODER PARA APRENDER!

CORREDOR-INT/INDF

VLADMIR CONTINUA CAMINHANDO OLHANDO PARA FRENTE COM UMA

EXPRESSÃO FELIZ E ORGULHOSA PERANTE A TUDO ISSO, ENQUANTO

MUITOS O APLAUDEM E GRITAM POR SEU NOME.NO FINAL DO CORREDOR

A “GANG” QUE VLADMIR VEM BATENDO ULTIMAMENTE ESTÁ O

ESPERANDO.O DO MEIO VEM AO SEU ENCONTRO.

LIDER DA GANG

É VLAD, VOCÊ VEM DANDO MUITA SORTE

NESSES DIAS, ME BATEU, BATEU EM

MEUS AMIGOS, NOS HUMILHOU NA FRENTE

DE TODOS

VLADMIR

HUMILHEI? EU DEVERIA MATAR VOCÊ NA

FRENTE DE TODOS SEU VERME INUTIL!

POR TODA A MERDA QUE VOCÊ JÁ ME FEZ

PASSAR

LIDER

BOM AQUILO FOI TUDO UMA BRINCADEIRA

CARA, VOCÊ NÃO SOUBE BRINCAR ENTÃO

AGORA VAI BRINCAR NO INFERNO SEU

MERDA

(CONTINUED)

CONTINUED: 6.

VLADMIR

INFERNO VAI SER A ULTIMA PARADA DE

VOCÊS SEUS VERMES, NÃO ADIANTA ME

AMEAÇAR DE MORTE, JÁ MORRI UMA VEZ!

E AGORA QUEM MORRE SÃO VOCÊS!

LIDER

VOCÊ NÃO PERDE POR ESPERAR CARA,

VAMOS TE MATAR AMANHA!

VLADMIR

BELEZA, ESTAREI ESPERANDO VOCÊS NA

RUA SEM SAIDA.

RUA SEM SAIDA-EXT/DIA

VLADMIR ESTA DIANTE DE SUA NAMORADA.ELES ESTÃO PARADOS

FRENTE A FRENTE.ELE PEGA EM SUA MÃO SEM TIRAR OS OLHOS DO

ROSTO DELA.ELES ESTÃO EM UMA RUA SEM SAIDA ENCOSTADOS EM UM

MURO.

VLADMIR

APARTIR DE HOJE TUDO IRÁ

MELHORAR,TUDO QUE TINHA DE RUIM

ENTRE NOSSAS VIDAS IRA MORRER, E

VAI TER UM NOVO COMEÇO

CECILIA

EU ESTOU COM MEDO, SABE MESMO COM

TODO ESSES PROBLEMAS EM NOSSA

RELAÇÃO VOCÊ SABE COMO EU AMO VOCÊ

E COMO EU NÃO QUERIA QUE TUDO ISSO

ESTIVESSE ACONTECENDO.

VLADMIR

EU SEI O QUANTO ME AMA E VOCÊ SABE

O QUANTO EU TE AMO, MAIS APARTIR E

HOJE TUDO SERÁ DIFERENTE.CONFIE EM

VMIM.

VLADMIR CHEGA MAIS PROXIMO A CECILIA E BEIJA NA BOCA E ENTÃO

A ABRAÇA. CINCO RAPAZES SE APROXIMAM NA DIREÇÃO DE VLADMIR

COM UM AR DE VINGANÇA POR TUDO O QUE ACONTECEU NAS ULTIMAS

SEMANAS.AMBOS SEGURANDO ARMAS.

LIDER

BOM AGORA É O ACERTO DE CONTAS,

VAMOS VER SE VOCÊ É TÃO BOM MESMO

QUANTO SE MOSTROU NESSAS ULTIMAS

SEMANAS SEU LIXO.

VLADMIR

LIXO É VOCÊ QUE PRECISA DE QUATRO

INUTEIS BABANDO SEU OVO EM TROCA DE

(MORE)

(CONTINUED)

CONTINUED: 7.

PROTEÇÃO, SÃO TÃO INUTEIS QUANTO

VOCÊ.

LIDER

BOM CHEGA DE PAPO, VOCÊ SABE A

REGRA EM TRES MINUTOS QUEM SACAR

MAIS RAPIDO IRA SOBREVIVER, E QUEM

NÃO SACAR IRA MORRER.

VLADMIR(NARRATIVO)

E então chega o grande momento,

parado frente a frente com eles, eu

sou solitário eles são 5, eu sou

apenas eu e minha arma, eles são 5

e seus egos,tudo se escurece e se

afasta do plano que estou, a vida é

tão moldável e fútil em certos

momentos que em apenas uma semana

eu criei algo e o destruí, porem o

fim que todos esperam nem sempre é

o real mas na maioria das vezes é o

melhor a se aceitar, os cinco

corpos caem ao chão são cinco

bandidos a menos, cinco

destruidores a menos, e dois seres

livres a mais .

A CINCO CORPOS CAIDOS AO CHÃO.VLADMIR E CECILIA ESTÃO SAINDO

DE MÃOS DADAS. ELE ENTÃO A ABRAÇA E CONTINUAM ANDANDO.

FIM

RUA SEM SAIDA-EXT/DIA

VLADMIR ESTÁ DIANTE DOS CINCO RAPAZES, TIROS SÃO DISPARADOS,

VARIOS ACERTAM VLADMIR QUE TAMBÉM ACERTA OS CINCO

RAPAZES,VLADMIR CAI AO CHÃO DE JOELHOS CHEIO DE SANGUE E

MORRE NOS BRAÇOS DE CECILIA QUE TAMBÉM ESTÁ BALEADA

1 year ago
0 notes

Descrição de personagem

Vladmir



É um personagem de idade entre 18-19 anos, de aparência calma, e aparentemente sem personalidade alguma, por ter um jeito recluso em todo o seu começo.  Ele sofre de inicio de depressão por ter inúmeros problemas com sua família, namorada ( a pouco tempo isso começou) e sofre com o bullyng escolar a muito tempo. Suas tendências até certo momento são praticamente suicidas, até uma reviravolta que ele toma por conta própria.
 ( Segundo momento)
 Ele se torna alguém de forte opinião e sem medo, em momentos ele se torna alguém violento mas não com todos e sim com aqueles que por tanto tempo o prejudicou, assim descontando toda aquela magoa reprimida dentro dele, sua aparência física gradualmente muda conforme ele vai mudando sua personalidade.



Estilo



(primeiro momento) Seu estilo é comum, roupas básicas, camisetas brancas ou pretas sem estampa, calça jeans e tênis simples. Nada de exageros ou que demonstre alguma personalidade.
( segundo momento) seu estilo muda, suas roupas básicas dão lugar a algo digamos rebelde, como jaquetas de Baseball, camisas de gola, algo com uma tendência mais skinhead ou algo do estilo Mod. Dando um ar mais violento a sua aparência



1 year ago
0 notes

O homem sem nome


A vida humana é algo bem engraçado, as pessoas lembram de fazer ou falar coisas exatamente no final ou no seu ultimo momento de chance para isso, até um cara como eu estou sujeito a esse tipo de coisa! Como nesse exato momento, ca estou eu sendo “alvejado” de balas , na verdade, a sala aonde estou está. Mas vamos direto ao ponto, eu sou ……….. e  vivo uma vida bem diferente, meu digamos “objetivo” é compreender a vida humana e seus princípios morais e etc, então para explicar isso vamos voltar um pouco antes de tudo isso.
  Eu estou nesse exato momento diante da  Helena, ela é uma investigadora que graças ao caçador de recompensas que se denomina por “senhor J”  me capturou e diz que eu estava planejando um ataque.  Eu mal consigo prestar a atenção no que ela fala, nesse exato momento entendo um ponto  masculino sobre a atração sexual, eu acho ela muito bonita! Mal consigo olhar para seu rosto sem reparar em seus seios e em como ela é atraente.  Mas o ponto chave de tudo isso acontece muito antes! Eu vivo em uma casa, sozinho e sem animais, geralmente saio para comprar alguns alimentos e estudar as coisas, o único amigo que tenho é David, ele é um entregador e por um grande acaso é meu vizinho também. Por varias vezes apenas falava com ele ao receber alguma entrega o que muito pouco acontecia, afinal entregas acontecem uma ou duas vezes ao mês! Ao saber que ele era meu vizinho ao poucos   nos falando mais e  digamos criando um vinculo de amizade, ele é um homem de pouca personalidade, não demonstra grande inteligência mas mesmo assim é alguém bom de se conversar. Geralmente vamos a um bar próximo a minha casa para tomarmos alguma bebida e conversar sobre o dia a dia e coisas aleatórias, a cada palavra e caso eu analiso o seu modo de ver a vida e vejo como ele interage com os outros, São esse ambientes que me atraem , é ali que vemos muitos  detalhes da vida humana, de como  se comportam e o que querem. Nessas saídas que dou com David vejo vários detalhes que o mundo tem ! vejo que a vida é algo promiscuo e de uma natureza suja! No qual matam pela sobrevivência, tornam mulheres como objetos sexuais e imundas elas se vendem pelo prazer do dinheiro! A vida humana é movida pela carniça que o dinheiro cria. Esse mundo é um lixo, sabe eu paro e vejo , do que adianta tanta inteligência? Do que adianta estar no topo da cadeia alimentar ? E ser apenas um verme! Não adianta de nada. David vive me falando que a vida deve ser aproveitada de um modo em que tudo seja possível, mulheres, dinheiro, prazer . uma vida assim é uma vida boa! Bobagem! David é mais um retardado que acha que tudo é prazer, sabe não criamos………………………………………………………………………………………………………….
estou em casa , escrevendo em meu diário , a cada pagina que escrevo e a cada vídeo que gravei começo a analisar que a raça humana esta a cada dia mais se afundando, mas  será que devo me preocupar? Algo que me preocupa não seria em relação a isso e sim ao que faço, vejo que aqui não é um lugar seguro! E não será a primeira vez que isso irá acontecer mais logo acontecerá.  Devo me preparar e me organizar para isso.

São exatamente 3 horas da madrugada, David veio até a minha casa meio  triste e pediu se poderia ficar ali, eu disse que não havia problemas. Já era a 4° noite em que eu não dormia geralmente eu nunca durmo, mas não de modo seguido. David veio desabafar que sua mulher o largou e não queria mais viver ao seu lado, afinal ele era um homem sujo e sem sentimentos o que eu até concordo. Em horas David acha que sou como ele, se identifica muito com meu modo de ser e de falar, sempre diz que eu digo as coisas certas e penso de modo que um homem deve pensar! De modo superior ele diz. Pergunto a ele se ele queria ir até o bar comigo para comprar uma cerveja, ele aceita o convite!  Compramos as cervejas e vamos até uma praça próxima para beber. Em uma de nossas conversas eu começo a falar sobre a vida, sobre como o espaço é algo infinito e que o tempo não existe, ele apenas observa , o tempo é apenas uma criação do ser humano! Nada disso existe, sabe quando os humanos se desprenderem desse paradigma será possível viajarmos pelos portais e nos conectarmos de modo uniforme! De um modo superior a tudo! Voltaríamos no tempo, mudaríamos a historia, ele apenas observa,  mas isso será impossível! A raça humana tem uma natureza má não aperfeiçoada, a cada dia declina mais até o seu fim! Precisam de um recomeço. David da um gole em sua cerveja e me entrega, tira um maço de cigarros do bolso e calmamente acende um vejo ele dar uma tragada em seu cigarro e olhar para o nada, e por alguns minutos ele se mantinha em silencio. Após isso ele olha para mim e calmamente esta com seu revolver apontado para a minha direção , ele apenas diz
Creio eu que você já sabia que  isso poderia acontecer, acho que um ser destinado a essas missões sabe muito bem os perigos que corre!

Droga! Estou completamente travado, minha mente parou! Essa é a sensação de medo que muitos falam? Rapidamente eu me levanto e corro, ouço tiros em minha direção, vou em direção a um bosque para fugir, não sei se há  escapatória, mas preciso fugir! Preciso sobreviver, ouço ele falar calmamente que ele é um profissional e que  não adianta eu me esconder, por anos ele faz isso! Desde os primórdios da terra sua sociedade secreta vem caçando pessoas como eu  ou seja lá o que for, seu treinamento é único! E totalmente eficiente, mas acho que não foi tão eficiente para  um choque. David está desmaiado agora, vejo que mesmo assim ele me acertou dois tiros de raspão o que aumentou os meus machucados na fuga. Preciso voltar para a casa o mais rápido possível, estou bem afastado por sinal, mas preciso chegar logo para sair logo!  Deixo o corpo de David aqui mesmo e vou correndo para casa, sinto dor! Sinto ódio, estou cansado! Meu sono volta. Tudo se apaga novamente e o silencio assume o ambiente.  Eu acordo e estou no meio de minha sala, que em uma pequena olhada noto estar toda bagunçada e estou cercado por 5 pessoas incluindo David, maldição! Parece que ele conseguiu o que queria então eles  me desmaiam com um soco. Acordo novamente em uma sala pequena amarrado a uma cadeira de frente para uma mesa. Do outro lado da mesa está uma bela moça lendo algumas de minhas anotações e com varias outras pastas sobre a mesa. Ela repara que eu a estou observando e me pergunta:
O que é você? Quem é afinal? Não tem registros, não tem documentos, não tem digitais! Você é o que? Um nada ? indigente? A muito tempo estamos atrás de um mesmo cara que causou um grande caos para nos roubando mais de 1 milhão de reais do governo em 20 minutos, além de ter tirado vários documentos secretos de nossas mãos e quase afundado o governo.
Bom, eu não sou esse cara que você está falando ai, pelo contrario eu nem sei quem é esse cara! Mas como posso te dizer o que sou? Afinal eu sou o que você está vendo!
 
Olha aqui cidadão eu não estou aqui para brincadeiras! Me responde logo o que eu estou perguntando!

Aquele corpo me tira boa parte da concentração , me faz ter desejos! Me faz sentir varias coisas.

Eu sou o que você quiser! Eu sou quem eu quiser o que quiserem, sei lá sou conhecido por John, Robert, Marcos, Chefe. Eu sou qualquer um!

Você está de brincadeira comigo? Olha aqui seu desgraçado, é melhor você falar logo quem é. Seu golpista de merda! Pra mim alguém assim é um golpista! Olha não é atoa que aquele moço me disse que você  o agrediu e quase tentou o matar, você é um maníaco!

Maldito, me entregou para as autoridades e ainda se passa por vitima! Não que eu seja certo, mas eu não fiz nada.

Bom, se é isso que pensa tudo bem! Eu sou tudo isso ai mesmo, olha vou te dizer uma coisa, afinal não tenho muito a perder no então momento, calculando que logo todos vamos morrer não vamos nos enrolar. Eu estou em um grau acima do de vocês! Para vocês eu não existo e jamais vou existir, mas o meu serviço vai continuar.

Maldição, você é um agente! O que é ? CIA? MI5 OU MI6? Droga, no que você nos meteu?  Ei senhor J no que você nos meteu? Como você me trás um maldito agente para nos como se fosse o que procuramos?

David ou senhor J seja lá quem ele seja realmente apenas sai da sala em silencio, nesse pequeno intervalo de tempo eu peço para Helena se aproximar de mim, ela está nervosa, e eu olho para ela e digo para se abaixar ao meu lado e então eu falo ao ouvido dela.

Sinceramente eu não sou nada do que você acha, eu sou o além disso. Helena, eu sou o que você está sentindo agora, medo, prazer e alivio. Eu sou parte de você como você é parte de mim.

Helena fica imóvel e por um momento da para ver que seu medo se torna um prazer, um alivio e momentaneamente ela não fala mais. Barulhos de tiros são ouvidos do lado de fora, É senhor J ,ele  simplesmente mata todos e atira para todos os lados, um desses tiros atravessa a sala e acerta helena em cheio, ela cai ao meu lado. Senhor J entra na sala, e com o seu fuzil apontado para mim fala

É meu bom amigo, acho que esse é o fim! Graças a esse feito eu serei muito bem recompensado! Eu sei muito bem que você é. Eu sei a sua missão! E isso não vai acontecer.

O que ele não esperava era que antes disso Helena em um ato estranho me deu sua arma, e eu atiro contra seu peito três vezes, até que ele cai morto.  Olho ao meu redor todos mortos, menos Helena que está  me olhando e quase morrendo. Eu tiro um cartão adesivo do bolso, me ajoelho ao lado dela sem falar nada e tiro o celular de seu bolso. E então após esse tempo de silencio eu olho para ela e digo

É impossível entender quem sou. Mas você pode ouvir o que sou.

Eu colo o cartão adesivo no celular e disco o código, tudo fica claro demais para os olhos enxergarem e de repente só o silencio e os corpos habitam o local, Helena se aproxima do celular e ouve algumas vozes incompreensíveis e por final ouve algo assustador. O silencio.


Estou em uma sala escura segurando meus relatórios enquanto meu chefe está  de costas observando um monitor no qual não consigo ver o que ele ve, ele me pergunta qual é o resultado final do relatório da missão e o meu parecer sobre isso. Eu calmamente  digo
Senhor, devemos iniciar a missão RECOMEÇO o projeto CRIAÇÃO fracassou, pelos tempos em que viajei eu só vi a degradação da sua criação. Está na hora de recomeçar.

Como já havia lido seu relatório, vejo que seu parecer bate com o que estava pensando. Ordene o inicio da missão RECOMEÇO imediatamente.  Acho que está na hora de voltar.

1 year ago
1 note

Descrição de personagem

Vladmir



É um personagem de idade entre 18-19 anos, de aparência calma, e aparentemente sem personalidade alguma, por ter um jeito recluso em todo o seu começo.  Ele sofre de inicio de depressão por ter inúmeros problemas com sua família, namorada ( a pouco tempo isso começou) e sofre com o bullyng escolar a muito tempo. Suas tendências até certo momento são praticamente suicidas, até uma reviravolta que ele toma por conta própria.
 ( Segundo momento)
 Ele se torna alguém de forte opinião e sem medo, em momentos ele se torna alguém violento mas não com todos e sim com aqueles que por tanto tempo o prejudicou, assim descontando toda aquela magoa reprimida dentro dele, sua aparência física gradualmente muda conforme ele vai mudando sua personalidade.



Estilo



(primeiro momento) Seu estilo é comum, roupas básicas, camisetas brancas ou pretas sem estampa, calça jeans e tênis simples. Nada de exageros ou que demonstre alguma personalidade.
( segundo momento) seu estilo muda, suas roupas básicas dão lugar a algo digamos rebelde, como jaquetas de Baseball, camisas de gola, algo com uma tendência mais skinhead ou algo do estilo Mod. Dando um ar mais violento a sua aparência



1 year ago
0 notes

Descrição de personagem

Cecília


É uma moça jovem com idade entre 17-19 anos de personalidade forte e um temperamento volátil em inúmeros momentos, não chega a ser algo no nível de bipolaridade, mas se enquadra bem nesses casos. Esta  em uma fase difícil no qual não consegue conciliar certas coisas e acaba estragando outras.  Um exemplo forte disso é o seu namoro, no qual esta em uma fase muito complicada, afinal seu namorado sofre bullyng e começo de depressão e ela por mais que tente não consegue nem se ajudar, pelo motivo de além de estar em uma fase de transição de serviços e projetos ela esta entrando em depressão e tudo isso esta fazendo com que ela seja algo que não é realmente, assim se tornando alguém fria e arrogante em certos momentos.


Estilo


Tem um estilo próprio de se vestir, com influencias na moda Indie e Hipster. Adora sapatos do estilo baixo ( sapatilhas, all star, vans e etc) e também tem gosta daquelas botas medianas que se pode dobrar. Gosta de camisetas estampadas ou camisetas na cor cinza, camisas xadrez por ser fácil de combinar com calça jeans.


1 year ago
0 notes

Descrição de personagem

Cecília


É uma moça jovem com idade entre 17-19 anos de personalidade forte e um temperamento volátil em inúmeros momentos, não chega a ser algo no nível de bipolaridade, mas se enquadra bem nesses casos. Esta em uma fase difícil no qual não consegue conciliar certas coisas e acaba estragando outras.  Um exemplo forte disso é o seu namoro, no qual esta em uma fase muito complicada, afinal seu namorado sofre bullyng e começo de depressão e ela por mais que tente não consegue nem se ajudar, pelo motivo de além de estar em uma fase de transição de serviços e projetos ela esta entrando em depressão e tudo isso esta fazendo com que ela seja algo que não é realmente, assim se tornando alguém fria e arrogante em certos momentos.


Estilo


Tem um estilo próprio de se vestir, com influencias na moda Indie e Hipster. Adora sapatos do estilo baixo ( sapatilhas, all star, vans e etc) e também tem gosta daquelas botas medianas que se pode dobrar. Gosta de camisetas estampadas ou camisetas na cor cinza, camisas xadrez por ser fácil de combinar com calça jeans.


1 year ago
0 notes